15 de Junho de 2010…

Volvido um ano quedo-me com a pergunta surda; Porquè?… e responde-me um silêncio ensurdecedor…

Ainda não foram apaziguados os demónios da dúvida, ainda não foi alimentada a fome de querer saber e o espírito vai-se corroendo qual putrefacção da alma…

O corpo anestesiado, embalado de vida sobrevive… e o tempo inexorável não pára… A dor, essa, apodera-se dos sentidos e sem aviso atropela o querer e a chama lancinante, angustiante da dúvida, perpassa por todo o meu ser deixando um rasto de caos e súplica por uma certeza que tarda e muito provavelmente nunca aflorará da noite do esquecimento…

Por ti e para ti, Pedro a minha súplica o teu perdão…

1 comentário:

  1. Fico sem palavras perante a dor que te atormenta...
    Deixo-te sim o meu abraço de conforto para que não te sintas que estás só.
    Beijos

    ResponderEliminar

Naturoterapias - Medicinas Tradicionais