Hospital de Valongo… Porque se deve fechar a urgência…(II) Direito de resposta!


Este é o comentário de um anónimo que não teve a hombridade de se identificar.

Uma vez que se trata de um insulto dirigido ao autor deste blogue apenas porque produziu uma opinião informada sobre acontecimentos ocorridos no Hospital de Valongo e que são do conhecimento geral, já referido noutro post neste blogue, venho assim por este meio usar o direito de resposta.

Reprodução do comentário:

Proficionalismo, cairem, inevitávelmente... sem falar nos erros gramaticais... "Porém quem de lá sai só tem um pensamento, não mais lá voltar…" Pois claro, é costume as pessoas quererem voltar às urgências, é sempre divertido e enriquecedor! Se o serviço é mau é preciso melhorá-lo, não fechá-lo. És b**** ou comes m****, pá? Vê lá se arranjas uma medicina alternativa que te ensine a escrever e te endireite essas ideias!

Não deixei de proceder às rectificações que muito assisadamente o Sr. ANÓNIMO reclamou serem necessárias, apenas omiti a verborreia insultuosa pois creio não se enquadrar na diligência educativa e quiçá também bastante elucidativa do género de defensor que o Hospital de Valongo não deve necessitar (nos seus quadros?).

Quanto ao "não mais lá voltar" e que é motivo de gaudio para o Sr. ANÓNIMO apraz-me saber que nunca teve necessidade de ser tratado num qualquer hospital que não o “seu” da mesma forma que são tratados alguns dos pacientes que ao hospital de Valongo se deslocam.

Permito-me relembrar ao Sr. ANÓNIMO que, como afirmo no último parágrafo deste post, a nobre profissão da medicina não deve ser motivo de ganância mas de orgulho, consciência e dignidade que tanto engrandece quem fez o juramento de Hipócrates. 

O insulto velado à Medicina Tradicional não dignifica quem o faz pelo que, dada a insignificância de quem o produziu revelando falta de sageza, incapacidade de emitir opinião empírica e ignorância das matérias que opina, permito-me a indulgência de o qualificar como uma pessoa com inépcia educativa e moralmente insignificante.

Ressalvo a postura dos profissionais que tenho a plena certeza existirem nos quadros do Hospital de Valongo cuja dignidade profissional é posta em causa por todos aqueles que "emperram" os serviços de um hospital que podia ser o orgulho de todos os valonguenses tal como acontece nos demais serviços existentes na cidade, como a unidade de saúde familiar (no dia 5 de Junho de 2014 a USF Valongo foi distinguida com o Prémio Saúde Sustentável 2013 na categoria Cuidados de Saúde Primários), os serviços de finanças e os serviços autárquicos.

Se podemos ser excelentes não devemos permitir-nos menos do que isso!


Sem comentários:

Enviar um comentário

Naturoterapias - Medicinas Tradicionais