As Greves dos Maquinistas… o que querem eles?

Vemos os maquinistas em sucessivas greves para defender os “seus direitos adquiridos”.

Vemos também muitos milhares de utentes com os passes pagos, a faltar aos seus empregos, às consultas, sem direito ao transportes que lhes é negado. Vemos milhares de turistas enganados jurando não voltar mais a esta república das bananas.

Já alguém (dos sindicatos) informou a população das reais razões que levam os maquinistas às greves sucessivas?

Mais uma greve sem justificação!

Estes são os salários dos funcionários do metro:

Secretaria de Administração 3.753,59 €

Mestre Serralheiro 2.969,30

Maquinista de manobras 2.785,17

Maquinista 2.587,25

Fiscal 2.020,66

Motorista 1.939,09

Enfermeiro 1.892,65

Agente trafego 1.642,41

Desenhador 1.547,09

Auxiliar 1.476,86

Os maquinistas ainda recebem um subsidio que varia entre 317 e 475,50 euros para abrir e fechar as portas.

Os maquinistas fazem 3 horas por dia de condução.

Os funcionários do metro, à semelhança com o que acontece com os funcionários da Carris e da Transtejo, quando se reformam têm a pensão que é igual à do último salário recebido no activo; quando estão de baixa têm direito a médico ao domicilio e recebem 100% do salário; os Maquinistas têm direito a um subsídio por cada quilómetro percorrido , mais 68 euros se não faltar mais de 5 horas; e se não faltarem no mês todo mais um prémio de 223 euros; os empregados e reformados viajam gratuitamente assim como os cônjuges, os pais, filhos, enteados e irmãos que os trabalhadores tenham …

Como resultado desta mamadeira toda só no ano passado o prejuízo foi de 390 milhões de euros...

Fonte anónima (a circular na Net)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Naturoterapias - Medicinas Tradicionais