Os criminosos somos nós...

A criminalidade está a aumentar de forma drástica mas os nossos governantes continuam a insistir que a mesma está a diminuir. Segundo numeros oficiosos, prisãocerca de 70% dos portugueses sentem-se inseguros. O fenómeno da criminalidade sofreu nos últimos meses um crescendo desconcertante. No entanto, não fossem revelados hoje, pelos jornais, números aterradores de libertações nas cadeias portuguesas, continuavamos sem saber os motivos deste "boom". A verdade é que em prol de uma política economicista governamental, não bastando encerrar escolas, centros de saúde, hospitais, urgências e outros que tais, vem agora a público a realidade aterradora da redução dos "utilizadores" das cadeias portuguesas em cerca de 10%, resultando daí a libertação de cerca de 1.280 criminosos que agora andam á solta "à procura de emprego!". Se desconhecíamos os motivos do aumento da criminalidade ficamos a saber porque o governo se recusa a reconhecer o mesmo, pois que que o reconhecimento iria demonstrar a incompetência de que quem manda e todos sabemos que "jamais" um político, um partido ou governante assumem as suas responsabilidades em público. Tal como disse na minha postagem "Os portugueses e os votos...", está na altura de abrirmos os olhos, porque ao permitirmos a permissidade dos estados... é como diz aquele velho ditado "É tão ladrão aquele que rouba como aquele que fica à porta",... também nos tornamos criminosos...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Naturoterapias - Medicinas Tradicionais