O silêncio dos bons...

Caso real

A situação que se segue aconteceu num voo da British Airways entre Johannesburgo (África do Sul) e Londres.


Uma mulher (branca), de aproximadamente 50 anos, chegou ao seu lugar em classe económica e viu que estava ao lado de um passageiro negro. Visivelmente perturbada, chamou a comissária de bordo.

'Algum problema, minha senhora?' - perguntou a comissária.

'Não vê?' - respondeu a senhora - 'vocês colocaram-me ao lado de um negro. Não posso ficar aqui. Tem de me arranjar outro lugar.'

'Por favor, acalme-se!' - disse a hospedeira - 'Infelizmente, todos os lugares estão ocupados. Porém, vou ver se ainda temos algum disponível'.

A comissária afasta-se e volta alguns minutos depois.

'Senhora, como eu disse, não há nenhum outro lugar livre em classe económica. Falei com o comandante e ele confirmou que não temos mais nenhum lugar nem mesmo em classe económica. Temos apenas um lugar em primeira classe'.

E antes que a mulher fizesse algum comentário, a comissária continua:

'Veja, é incomum que a nossa companhia permita que um passageiro da classe económica se sente na primeira classe. Porém, tendo em vista as circunstâncias,o comandante pensa que seria escandaloso obrigar um passageiro a viajar ao lado de uma pessoa desagradável'.

E, dirigindo-se ao senhor negro, a comissária prosseguiu:

'Portanto, senhor, caso queira, por favor pegue na sua bagagem de mão, pois reservamos para si um lugar em primeira classe...'

TODOS os passageiros que, estupefactos assistiam à cena, começaram a aplaudir, alguns de pé.

'O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons.'
Martin Luther King

Esta é uma história contada como verídica, no entanto o facto de o ser ou não, não deixa de ser um "grito" contra o racismo e a xenofobia, porque o que me (SABER PARTILHAR) preocupa... é o silêncio dos bons!!!


Sem comentários:

Enviar um comentário

Naturoterapias - Medicinas Tradicionais