Escolas de crime...

A escola faz-me lembrar dos tempos em que para se sair fora do horário normal de funcionamento implicava autorização por escrito dos pais e mesmo assim estaria sujeita a aceitação pelo reitor... tempos fascistas... no entanto, quando chegavamos ao fim do liceu ou chumbava-mos por eramos asnos, ou então passavamos... não havia meio termo.
Os tempos mudaram, os professores reclamam mais segurança, mais emprego, mais... mais... e mais... em contrapartida os putos, porque são putos até aos 25 anos, são tratados como crianças de fralda e inimputáveis nos seus actos... uns coitadinhos. Temos de convir que de facto, aqueles que primam pelo esforço, são os totós das escolas e por conseguinte as vítimas dos pequenos criminosos que se associam em bandos, para atormentarem os colegas, professores e funcionários das escolas.
Afinal de contas qual é o papel da escola? Ensinar? Dar educação?...
Infelizmente, tal como está a acontecer com as polícias, professores e docentes perderam o poder e autoridade sobre os miudos e os pequenos vagabundos e marginais que polulam nas nossas escolas não são mais do que um reflexo das vivências que trazem de casa e no entanto os pais culpam as escolas por não educarem os seus filhos.
Creio estar na altura certa de mandar os pais para a escola aprenderem a ser pais e os filhos para os reformatórios, que já não existem, para aprenderem a ser filhos...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Naturoterapias - Medicinas Tradicionais