Polícia Judiciária... pedras no sapato...

Qualquer dia descobrimos que não há nada para descobrir e quem encontrar alguma coisa que havia sido perdida por alguém que se esqueceu que tinha perdido ou sequer que não tinha perdido, acabamos por nos encontrarmos sem confusãosabermos onde. Então ficamos a saber que aquilo que sabíamos ou pensavamos saber era nada mais nada menos do que aquilo que ignoravamos inicialmente e afinal de contas não éramos quem supunhamos ser e o nosso conhecimento desconheciamos na totalidade, se é que algum dia soubemos alguma coisa...

Confuso não é verdade?... Pois é, se nos debruçarmos sobre os recentes acontecimentos na polícia judiciária, aquilo que fora uma precipitação na investigação passou a ser um mal entendido e mais tarde quem era chefiado veio a público dizer que o chefe queria dizer outra coisa... no entanto quem chefia a sub-chefia e a chefia em si, veio dizer que o que o chefe tinha dito não tinha dito e que o que o sub-chefe dissera não tivera dito... logo... fica o dito por não dito e... "jamais... jamais..." é inequívocamente um equívoco já esquecido...


Sem comentários:

Enviar um comentário

Naturoterapias - Medicinas Tradicionais